De babar: Receitas básicas de molho de tomate!

Compartilhe boas ideias, coisas gostosas e amor nas redes sociais:

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, information pills querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, check ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, information pills querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, check ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar debaixo do sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, page querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, recipe ehehe.

Mas calma, symptoms isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

primeiro_passo

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

sombra_silhueta

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

boa_luz

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

boa_luz2

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos, uma vez que esse filtro aumenta o contraste e a saturação das cores. Confira:

polarizador1

polarizador2

Espero que as dicas sejam utéis para todos! E, é claro, que munidos de um pouco desses conhecimentos e de um filtro polarizador você possa transformar suas fotos de verão em um álbum digno de ser impresso e divulgado por aí!
Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Não sei se você sabe mas o nome de blog, information pills Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Não sei se você sabe mas o nome de blog, information pills Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, drugs querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, troche ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Não sei se você sabe mas o nome de blog, information pills Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, drugs querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, troche ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, web querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Não sei se você sabe mas o nome de blog, information pills Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, drugs querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, troche ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, web querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, case querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, buy information pills ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Não sei se você sabe mas o nome de blog, information pills Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, drugs querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, troche ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, web querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, case querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, buy information pills ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Sol, cure boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Não sei se você sabe mas o nome de blog, information pills Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, drugs querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, troche ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, web querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, case querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, buy information pills ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Sol, cure boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Sol, website like this boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, approved Sob o sol da Toscana, cialis 40mg Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Não sei se você sabe mas o nome de blog, information pills Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, drugs querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, troche ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, web querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, case querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, buy information pills ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Sol, cure boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Sol, website like this boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, approved Sob o sol da Toscana, cialis 40mg Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Não sei se você sabe mas o nome de blog, side effects Bramare, approved foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Não sei se você sabe mas o nome de blog, information pills Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, drugs querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, troche ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, web querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, case querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, buy information pills ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Sol, cure boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Sol, website like this boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, approved Sob o sol da Toscana, cialis 40mg Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Não sei se você sabe mas o nome de blog, side effects Bramare, approved foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Sol, diagnosis boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Não sei se você sabe mas o nome de blog, information pills Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, drugs querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, troche ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, web querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, case querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, buy information pills ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Sol, cure boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Sol, website like this boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, approved Sob o sol da Toscana, cialis 40mg Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Não sei se você sabe mas o nome de blog, side effects Bramare, approved foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Sol, diagnosis boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Não sei se você sabe mas o nome de blog, pill Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayer. A vila toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos no meu coração.

Sol, boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about healing querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, cheap ehehe.

Mas calma, remedy isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, more about querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, viagra 60mg ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, medications querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Viu só como não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol? Tem outras dicas? Divide com a gente aí nos comentários!

Não sei se você sabe mas o nome de blog, information pills Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, drugs querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o por-do-sol, troche ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não. O segredo está em posicionar o objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz solar.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, web querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash. Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Quem aí nunca penou pra fotografar sob o sol do meio-dia ou capturar a beleza daquele fim de tarde maravilhoso que dá as caras todo o outono? Você está lá, case querendo abraçar seu amor bem bonitão pra foto e eternizar aquele céu dourado das 18hs e pláaaaaaaa….só vemos a sua silhueta preta estragando o pôr-do-sol, buy information pills ehehe.

Mas calma, isso tem solução! E é muito simples, basta você trabalhar a favor do sol. Não dá pra lutar contra o astro-rei, né? O cara está aqui há mais ou menos 4 bilhões e meio de anos ;)

PRIMEIRA DICA: Pergunte-se, “De que direção vem a luz do sol?”

Saber posicionar o objeto da sua foto (pessoas, animais, objetos) numa situação de sol forte é o primeiro passo para um bom resultado na imagem final.

Olha só:

Fotografar sob o sol

Essa é uma regra que pode ser aplicada praticamente em todos os casos de fotografia sob a luz do sol, seja a luz intensa ou não.

Se você colocar sua família, amô, pet ou amigos entre o sol e você, o resultado será pessoas escondidas na sombra. Claro que fotografar dessa forma traz resultados artísticos interessantes, caso esteja interessado em captar silhuetas e formas escuras bacanas contra um fundo iluminado. Mas é frustrante não conseguir captar a expressão no rosto das pessoas bem naquela hora em que estão todos se divertindo, né?

Fotografar sob o sol

Portanto, se você for esperta(o), sacar o caminho do sol e se posicionar corretamente, seus problemas acabaram!

Veja só que fotos lindas da fotógrafa Kelly Moore feitas sob intensa luz solar:

Fotografar sob o sol

SEGUNDA DICA: Não tenho como posicionar o objeto a ser fotografado a favor do sol. O que fazer?

Às vezes nos encontramos em situações onde fica impossível mudar a posição do objeto a ser fotografado para que ele seja banhado diretamente pela luz. Veja o caso abaixo, por exemplo. Eu e o marido passamos férias na Suécia e Finlândia ano retrasado e em determinado momento, durante um cruzeiro no Mar Báltico entre esses dois países, pudemos presenciar (e babar litrozzzzz!) com o pôr-do-sol LINDO que acontecia às 23h.

Na hora saquei minha antiga Canon Rebel XT, companheira de todas as viagens, para registrar o momento. Fizemos belas fotos do pôr-do-sol, mas também queríamos sair nas imagens e o sol estava contra nós.

O que fazer nessa situação não-ideal? Simples! A dica é ativar o flash embutido da máquina para que ele preencha o primeiro plano (no caso você, pessoas ou qualquer objeto) com luz. Para máquinas que possuem essa opção é possível controlar até a intensidade de luz do flash.

Escolhi uma luz bem suave, para jogar apenas uma claridade em nossos rostos e iluminar nossas carinhas de “dãaaaa que lindo”, ahaha, ao mesmo tempo que pegaríamos o pôr-do-sol atrás da gente. Veja o resultado:

Fotografar sob o sol

O flash ressaltou a transparência do meu lenço dando a foto um inesperado e bonito efeito

TERCEIRA DICA: Filtros para usar ao fotografar sob o sol

Polarizador

Um dos efeitos que a gente percebe ao fotografar sob forte luz solar são as ocorrências dos brilhos e reflexos em superfícies não metálicas. Água, pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e o céu são algumas das milhares de coisas que podem apresentar reflexos indesejados sob a luz do sol.

Nesses casos a solução também é baba! Existe um filtro especial para ser usado com a lente em situações como essas: o polarizador. Além de eliminar os reflexos indesejados, ele ainda aumenta o contraste entre as nuvens e o céu, proporcionando um céu mais azul e bonito nas fotos. Confira:

Fotografar sob o sol

Fotografar sob o sol

Gostou? Não é nenhum bicho de 7 cabeças fotografar sob o sol, né?

Sol, cure boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Sol, website like this boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, approved Sob o sol da Toscana, cialis 40mg Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Não sei se você sabe mas o nome de blog, side effects Bramare, approved foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayes. A villa toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos do meu coração. Eu paro tudo o que estiver fazendo pra assistir o filme. Perdi as contas de quantas vezes vi já. Mais de 10, certeza. Talvez porque o que ela faz ao abandonar tudo e se jogar numa aventura do outro lado do Atlântico seja o meu desejo mais profundo…

Sol, boa comida e amigos…também, quem não quer essa vida, ehehe. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. No livro ‘Sob o sol da Toscana’, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole, Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Sob o sol da Toscana

O mais legal é que ela decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago!

Se você é fã da boa comida e da boa vida esse livro é leitura obrigatória :)

A adaptação para o cinema da obra de Mayes aconteceu em 2003 e trouxe Diane Lane no papel da escritora. Apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro e , cá entre nós, conseguiu somar o tema amor&romance o que deu um UP ainda maior na história!

Dá só uma olhada no trailer:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8]

Quem aí já leu o livro ou assistiu o filme? Serei eu a única pessoa obcecada com ele, ehehe?

Sol, diagnosis boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Não sei se você sabe mas o nome de blog, pill Bramare, foi resultado de uma epifania que tive ao ler o livro ‘Sob o sol da Toscana’ da Francis Mayer. A vila toscana que ela resolve comprar em um impulso na cidade de Cortona chama-se Bramasole. Ou seja, bramare il sole, cobiçar o sol.

Bramare, bramare, bramare… essa palavra ficou pipocando no meu coração, dizendo mil coisas ao mesmo tempo: cobiçar, ansiar, desejar. Por tudo e a todos, por uma vida melhor, mais bonita, mais MINHA.

Poesias à parte, ehehe, tanto o livro quanto o filme estrelado pela Diane Lane se tornaram os mais queridos no meu coração.

Sol, boa comida e amigos. Esses foram os três ingredientes que temperaram a experiência da escritora e poeta americana Frances Mayes em sua incursão pelas colinas toscanas. Em seu livro, Sob o sol da Toscana, Francis conta como ela e seu marido Ed transformaram uma antiga villa perto da cidade de Cortona, relatando detalhadamente a experiência de morar na Itália e viver la dolce vita.

Enquanto derruba paredes e passa por aventuras ao reformar Bramasole (nome da sua villa), Francis, assumidamente uma foodie apaixonada por gastronomia e culinária, recheia seu relato com deliciosas receitas sazonais e dicas preciosas sobre vinhos, entregando-se aos prazeres da comida e transformando sua nova casa em um pólo agregador de amigos, histórias e memórias.

Frances decreve detalhadamente todo o processo de reconstrução da sua casa, tão antiga como a própria Itália. Os muros que circundam a villa, por exemplo, são da época etrusca e dão um trabalho imenso aos pedreiros poloneses que a ajudaram nessa empreitada. A obra é uma verdadeira aventura com pisos que quase desabam sobre a cabeça dos moradores, a água fervente nos encanamentos em pleno Natal e artefatos milenares encontrados a cada escavação no quintal. Uma verdadeira aula de história!

Seguindo a tradição de turistas famosos em visita à Toscana, ela também refaz passeios de D.H. Lawrence e Henry James, e consulta o poeta Virgílio brindando os leitores com uma descrição detalhadíssima do modo de vida italiano, suas peculiaridades e a brilhante simplicidade que transforma os pequenos detalhes do dia-a-dia na força motriz de uma vida genuinamente feliz.

Um banquete para a imaginação e para o estômago, Francis fará com que você viaje sem sair de casa. Um livro obrigatório para os fãs da boa comida e da boa vida.

Em 2003, o livro foi adaptado para o cinema com Diane Lane no papel de Francis e, apesar da história ser consideravelmente diferente (no filme Francis é uma mulher separada que durante uma viagem pela Toscana encontra Bramasole e resolve reformar a villa sozinha), a diretora e roteirista Audrey Wells conseguiu captar muito bem o clima e intenção do livro. Vale a pena ler e assistir!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vdJGMZDY0-8] Que tal começar esse post pela constatação óbvia? Eu AMO tomates. Amo de todos os jeitos: assados, recipe cozidos, refogados, nús e puros, ahaha. E você? Também tem essa obsessão pelo fruto?

Fruto? Pois é… ainda há controvérsias sobre a classificação do tomate. Afinal, seria ele uma fruta ou um legume? Nunca é tarde para relembrar as aulas de biologia da escola onde  você deve ter aprendido que, cientificamente, trata-se de um fruto, uma vez que ele é o produto do desenvolvimento do ovário e do óvulo da flor, formando o pericarpo e as sementes, respectivamente, após a fecundação. Bramare também é cultura, minha gente o/

Além da designação correta, outra dúvida que persiste é sobre sua origem. Seria o tomate originário do Peru no período inca ou do México? Embora associado a culinária italiana, saiba você que o fruto é originário da América Central sendo primordialmente consumido nas civilizações inca, maia e asteca antes de ser levado para a Europa onde popularizou-se em diversas cozinhas como a espanhola e italiana.

Danado esse tomate!

Seja lá de onde ele for, ehehe, sabemos que se desenvolve durante a primavera e amadurece no verão, reinando absoluto nos lares durante a estação mais quente do ano. Nessa época é mais fácil encontrar outras variedades do fruto, além da Santa Cruz – a mais comum no Brasil. E olha…tem variações, hein? Dá só uma olhada:

Receitas básicas de molho de tomate

fonte: http://jardimlomar.wordpress.com/2012/05/17/os-tomates-heirloom/

Que tristeza saber que é tão difícil encontrar essas belezinhas coloridas por esses lados :(

 

Pra comemorar esse amor todo separei duas receitas básicas de molho de tomate que podem ser congeladas e usadas depois em  inúmeras outras receitas. Vamos lá?

Molho Base 1

Receitas básicas de molho de tomate

Ingredientes

1 kg de tomates italianos maduros (o tomate italiano é aquele comprido)
2 costelas de salsão
3 dentes de alho
½ cebola
½ cenoura
5 colheres de sopa de azeite
2 colheres de maizena diluída em ½ copo de água
manjericão e salsinha a gosto
louro, sal, pimenta
orégano

Modo de fazer

Bater no miniprocessador a cebola, o alho, a cenoura e o salsão.
Colocar os ingredientes processados numa caçarola com azeite para dourar.
Bater os tomates no liquidificador.
Coar os tomates para retirar eventuais sementes.
Acrescentar os tomates à caçarola.
Adicionar o sal, o louro e a pimenta.
Deixar cozinhando até concentrar um pouco.
Adicionar a maizena diluída.
Adicionar o manjericão a salsinha e se gostar um pouco de orégano.
Cozinhar até o azeite ficar sobrenadante.

Molho Base 2

Ingredientes

1 lata de tomates pelados
½ cebola
1 dente de alho
3 colheres de sopa de azeite
manjericão
sal, pimenta, orégano

Modo de fazer

Bater no miniprocessador a cebola e o alho.
Colocar os ingredientes processados numa caçarola com azeite para dourar.
Despejar na caçarola os tomates pelados amassando um pouco com uma colher.
Adicionar o sal e a pimenta e o orégano.
Se quiser pode adicionar azeitona, berinjela, pimentão ou abobrinha (já cozidos).

Essas receitas podem servir como base para muitas outras como molhos para massas, carnes, recheios de pizza e tortas. Porque praticidade nessa vida é tudo, concorda?


Compartilhe boas ideias, coisas gostosas e amor nas redes sociais:
De babar: Receitas básicas de molho de tomate! by
Bia Lombardi

Bia Lombardi é cantora da Bellatrix, globe trotter e diretora criativa da marcaVIVAdesign.Leonina com ascendente em câncer, bate a assopra com a mesma eficácia. Enjoa de tudo com uma rapidez assustadora, o que faz com que esteja sempre de olho no que tem depois da dobra da esquina. Vê o mundo através das lentes de um caleidoscópio e sabe que existem inúmeras possibilidades de interpretação para os mesmos assuntos, basta querer enxergar. Por isso, mantém ouvidos e mente sempre abertos e está em constante aprendizado sobre a vida, o universo e tudo mais.

Comentários sobre isso post

  1. […] – Veja aqui como preparar um molho básico de tomates […]

Comentários estão fechados.

Search stories by typing keyword and hit enter to begin searching.